14 de out de 2010

Rip Curl Pro Surf 2010 - Peniche Vencedor - Kelly Slater

O norte-americano Kelly Slater é o vencedor do Rip Curl Pro, oitava etapa do ASP World Tour 2010 encerrada nesta quinta-feira (14/10) em Supertubos, Peniche, Portugal.

A batalha final aconteceu entre os líderes do ranking em ondas com cerca de 1,5 metros, onde o eneacampeão mundial derrotou o sul-africano Jordy Smith por 13.33 a 11.43 pontos.

Apesar da vitória apertada e de ter o adversário o tempo todo em sua cola, Slater dominou o duelo do começo ao fim. Nitidamente cansado depois das outras baterias, ele não poupou esforços para encontrar um tubo para a esquerda e arriscar um floater insano também de backside, além de muitas pauladas aplicadas com muita vontade para moer o lip do pico.

E se aproxima cada vez mais do décimo título. Foto: © ASP / Kirstin.
"A final foi muito lenta e nenhum de nós teve nenhuma onda realmente de peso. Tentei me manter ocupado o tempo todo, mas mas nenhum de nós conseguiu encontrar uma onda realmente sólida", confessa Kelly Slater.

"Na verdade, eu quase cheguei ao meu limite de ondas na bateria, então tive que esperar por ondas que realmente importassem. Jordy Smith tem todo talento do mundo. Ele é capaz de obter uma pontuação a qualquer momento. Nada estava terminado até a buzina tocar", admite o eneacampeõa mundial.

Jordy buscou a virada o tempo todo e apresentou todas suas armas, mas aparentou-se nervoso durante o confronto. Além de também espancar as ondas, ele arriscou tudo nos aéreos, mas ao contrário das
Jordy Smith prova que é osso duro de roer. Foto: © ASP / Kirstin.
outras baterias, não completou a maioria deles.

Sua melhor nota foi um 7.10, a maior da bateiria, conquistada com um arriscado aéreo super man completado com sucesso. Mas nem isso foi o suficiente para barra o vencedor, que agora está cada vez mais próximo do décimo título mundial e Jordy ainda é o único homem que pode detê-lo.

Mas para isto, além de um bom resultado nas próximas etapas, Smith ainda terá que contar com a sorte de Slater ser eliminado precocemente, algo que não tem sido muito comum de se ver este ano, já que ele descarta um 9º, um 17º e só soma pódios em suas pontuações.

"Obviamente o décimo título mundial é um grande desafio para mim. Se isto acontecer será a maior conquista da minha vida. Tenho sorte por ter um círculo incrível de amigos ao meu redor: minha namorada Kalani, Belly (Stephen Bell), Travis Lee e vários outros. A vitória de hoje me coloca um passo mais perto e vamos ver o que acontece em Porto Rico", finaliza Kelly Slater.

A campanha de Jordy Smith neste campeonato foi marcada por um surf muito fluído e radical e esta foi sua primeira final contra Kelly Slater, que já participou de 64 finais no ASP World Tour. Curiosamente os dois nasceram no dia 11 de fevereiro e têm exatamente 16 anos de diferença.


"Me senti um pouco fora de ritmo na final. Eu era capaz de pegar de pegar outra boa, mas não consegui encontrar uma onda para trocar a nota. Este é jeito que as coisas acontecem às vezes. Ainda assim estou feliz com o meu resultado e com a forma que as coisas aconteceram para mim este ano. Apenas irei permanecer com positividade e vamos ver como vai acabar", diz Jordy Smith.

"Eu tive uma explosão aqui em Portugal e tivemos ondas realmente divertidas durante o campeonato. Eu estava amarradão por estar na final com Kelly. Estou amarradão por também ainda estar na corrida pelo título com ele. Ele é alguém que eu admirei a minha vida inteira. É uma honra estar lá em cima no ranking próximo a ele. Agora já estou pensando no próximo evento e espero que eu possa pegar mais alguma ondas maneiras", complementa Jordy Smith.
  
 O público português mais uma vez provou ser fã incondicional do surf e lotou as areias do pico em plena quinta-feira de tarde, para prestigiar o show dos tops e aplaudir os ídolos de perto.

Nenhum comentário: